quarta-feira, 28 de maio de 2014

FENÔMENO: Aos 10 anos de idade, garota se destaca no futebol masculino

Laurinha é o destaque da equipe do ADESM São Carlos; detalhe: ela joga entre os meninos até dois anos mais velhos (Foto: Arquivo pessoal)
Escrito por Felipe Rossi e Saulo Marino

Aos 10 anos de idade, Laura Pigatin sabe bem o que quer ser quando crescer: jogadora de futebol. E apesar de muito nova, na cidade de São Carlos ela já é sensação: destaca-se entre os garotos com até 12 anos de idade que disputam um campeonato infantil organizado pela Associação Desportiva, Educacional e Social dos Metalúrgicos (ADESM).
A pequena Laurinha, como é chamada entre os companheiros de equipe, começou a jogar aos quatro anos e escolheu o futebol pelo fanatismo do pai santista. Ela é meio-campista e sabe exatamente qual é sua função na equipe. “Minha principal jogada é o toque de bola. Eu não faço muitos gols, mas sirvo os atacantes para fazer os gols”, disse a camisa 7.
A menina prodígio do futebol são-carlense sonha se tornar profissional, e afirma que não se intimida em jogar contra os meninos. Para ela, o melhor jogador do mundo é um ex-santista, craque da seleção brasileira. “Eu me inspiro no Neymar mesmo jogando em outra posição”, comenta a garotinha.
Rogério Pereira, técnico do time que Laurinha defende na ADESM, aprova a atitude da família em apoiar a garota a praticar futebol, e lembra que o mais importante para as crianças é se divertir. “Até os 14 anos dá para fazer essa mescla entre meninos e meninas, a partir disso talvez a parte física comece a fazer diferença. Mas nessa idade, de 10 anos, as crianças tem todo o direito de brincar”, afirmou.
O pai de Laurinha, Lauro Pigatin, conta que inicialmente torceu o nariz quando a filha disse que queria jogar bola. Para ele, seria mais fácil se ela fizesse natação ou ballet, para ter mais meninas com quem brincar. Porém, logo mudou de opinião quando viu que ela estava se divertindo. “Nós somos muito gratos ao amigo Rubão, que começou a levar a Laura para jogar com os meninos. Também somos gratos ao pessoal da ADESM, ao Pedro, a lenda viva Dagoberto e especialmente ao técnico Rogério, por apoiar e permitir que a Laura jogue com os meninos”.
Isso porque, vendo o talento da garota, o treinador quis inscreve-la no Campeonato Estadual Infantil. Sem um time feminino, o jeito foi colocar Laurinha para jogar com os meninos. “Essa foi uma bela atitude do treinador Rogério. Ele enfrentou os dirigentes de outras equipes, preconceituosos, que não queriam a participação dela no campeonato”, revela o pai.
Rogério confia tanto no talento da jovem Laurinha que afirma, sem titubear, que ela realizará o sonho de ser jogadora profissional. E mais... “Vai jogar na seleção brasileira. Ela joga demais para a idade, eu nunca vi. Ela tem personalidade, é uma menina que chega devagarzinho e vai conquistando o grupo, nós vamos vê-la voando alto”, aposta.


Laurinha, 10 anos de idade, joga no meio de campo, se inspira no atacante Neymar, e garante não ter medo de jogar contra meninos (Foto: Arquivo pessoal)

3 comentários:

  1. laurinha fantastica

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Rogério por defender a participação dela nos campeonatos pelo seu time. Parabens Laurinha pelo seu futebol e determinação! Espero que divulguem o futebol feminino e que voce conquiste muito ainda pela frente!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Felipe pela matéria, tomara que sirva de incentivo pra outras meninas que gostam de futebol e que nossos dirigentes deixem de preconceitos bobos, se não tem campeonato feminino que aquelas que tem condições possam jogar no masculino mesmo,mais uma vez parabéns.

    ResponderExcluir